Na Fazenda Malabar nós acreditamos que é preciso semear sonhos para colher realidades. Qual é o sonho que você semea? 

 

Se você também acredita em um mundo mais justo e sustentável, então vem com a gente!

Entre em contato:

flavia@fazendamalabar.com.br

+55 11 97125 9356

 

Nossa História

         A Fazenda Malabar é um projeto que nasce da vontade de se plantar mudas de mudança no mundo.  Como utopias são verdades prematuras, aí vamos nós, cuidar para que as verdades plantadas madurem bem, ao sol, com água boa, terra fértil, mãos e pés firmes e cuidadosos. Para que da terra possamos não apenas tirar o sustento, mas também colocar sustância, suspiros, suor, canções, cirandas. Enfim, dar vida ao que nos mantém vivos.

           Nos idos de 1940, Louis Bromfield, escritor e fundador da Fazenda Malabar no EUA já se propunha a fazer de sua fazenda um centro de referência na pesquisa de uma agricultura que pudesse conservar o solo. Vindo para o Brasil, ele fundou com o mesmo intuito a Fazenda Malabar do Brasil, a qual depois de muita historia, está na vida desses 2 irmãos, entusiastas da agricultura orgânica e que estão se propondo a seguis o sonho traçado por Bromfield e fazer da Malabar um exemplo de Fazenda sustentável, onde tenhamos um solo cada vez mais fértil, um ambiente sempre mais abundante e com as pessoas envolvidas cada dia mais felizes! 

           Que seja chão de se plantar sonhos para colher realidades. Que não seja solo de solidões. Mas sim solo de muitas solas. Muitos pés. Mangueiras, amoreiras, jaboticabeiras, bananeiras, piruetas, cambalhotas e malabares. 

Que seja MALABAR, espaço de trocas e aprendizados, sempre.

        Como toda jornada começa com o primeiro passo, decidimos que a primeira atividade da Fazenda será a produção de orgânicos. Escolhemos uma área de mais ou menos um hectare, onde daremos início à uma horta. Para tanto, já temos alguns pares de mãos e pés, assim como algumas cabeças e corações. Umas mais cascudas, outras mais delicadas, uns mais brutos, outros mais suaves, uns cheios de calos, outros nem tanto, uns mais ao céu, sonhadores, outros mais à terra, realistas, firmes.

          É chegada a hora de conectarmos mais fios nessa teia. Sejam bem-vind@s!